Dicas para a contratação de um TMS

A escolha da melhor solução de TMS para a sua empresa é fundamental para o futuro da mesma. Um processo de seleção de uma solução de TMS é mais que uma simples tomada de preços. Aspectos como ROI (Return Over Investment) e TCO (Total Cost of Ownership) precisam ser levados em conta para a definição da melhor solução.

Dicas para a contratação de um TMS

É fundamental buscar mais informações sobre os fornecedores, como histórico e cultura da empresa, informações financeiras, capacidade técnica, período estimado de conclusão e referências de clientes – para verificar e confirmar informações da empresa, sem se deixar levar pelo discurso de marketing de cada concorrente. Identificar os custos ocultos de cada solução e pontuar, objetivamente, cada solução/fornecedor também são fundamentais.

Atenção especial aos seguintes aspectos:

  1. Tecnologia: A inovação tecnológica é um item fundamental na seleção do seu TMS. Isso vai fazer diferença nos custos e também serve para conhecer melhor a empresa. Hoje, o TMS estar em um ambiente WEB já deixou de ser diferencial para se tornar obrigatório. O mobile já é uma realidade e tecnologias como ChatBots e BigData já estão na nossa porta.
  2. Funcionalidades: Muito cuidado com uma lista grande de funcionalidades. Ela pode chamar atenção, mas você não vai utilizar, necessariamente, todas elas. Por isso, um levantamento de requisitos é fundamental para escolher o TMS que você precisa e com o melhor custo-benefício.
  3. Tipo de Contratação: Especial atenção ao tipo de contratação. Por mais que ainda seja usado, o modelo de compra de licença é algo bem ultrapassado. O modelo mais atual e mais comum é o SaaS (Software as a service). Mesmo com essa referência, atenção caso as cobranças sejam com base em volumetria de CT-e ou NF-e.
  4. Custos Extras: Por mais que o projeto seja bem implementado, divergências e melhorias podem surgir durante o programa. Por isso, é importante entender com o fornecedor como ele trabalha em relação a novos desenvolvimentos e qual o custo. Além disso, cuidado com softwares muito complexos. Uma implantação mais simples e rápida pode ser um diferencial.
  5. Referências: Atenção às referências passadas pelo fornecedor para verificar as informações da empresa. Sempre busque mais de uma opção ou o contate alguém diretamente.

Por fim, um teste rigoroso para diferenciar fornecedores de soluções é solicitar um Prova de Conceito gratuita e fazê-la mandatária em seus critérios de seleção para todos os fornecedores. Afinal, se o software que você está avaliando é amigável para o usuário de negócio, flexível e fácil de usar, não deve custar muito esforço para o fornecedor responder uma Prova de Conceito que seja representativa de seus requisitos críticos. A Prova de Conceito também o auxiliará em sua avaliação objetiva da solução.

Um abraço.

Rodrigo Fávero | everlogbrasil.com.br

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s